Topo
Blog do Dr. Alexandre Faisal

Blog do Dr. Alexandre Faisal

Categorias

Histórico

Maior consumo de carne processada aumenta risco de diabetes em 17%

Alexandre Faisal

2018-08-20T17:11:28

18/08/2017 11h28

Imagem relacionada

Sua dieta inclui porções diárias de frutas, verduras e legumes? Clique aqui para votar

O Diabetes Mellitus tipo 2 é também chamado de diabetes não insulinodependente ou diabetes do adulto e corresponde a 90% dos casos de diabetes.  Ocorre geralmente em pessoas acima do peso, com mais de 40 anos de idade, embora na atualidade seja cada vez mais comum em jovens, com maus hábitos alimentares e sedentários.  No mundo todo, o incremento do DM tipo  2 ocorre em paralelo ao aumento da obesidade, sedentarismo e dietas pouco saudáveis. Se em 2015 existiam 415 milhões de diabéticos tipo 2,  em 2040 este número pode chegar a 642 milhões. Pois bem uma meta-análise com 88 estudos realizada por pesquisadores da Alemanha e Áustria procurou avaliar quais grupos alimentares tem maior evidência científica de proteção ou prejuízo em relação a risco de desenvolvimento de DM2.  Os estudos incluídos classificaram a dieta em 12 grupos: cereais integrais, cereais refinados, vegetais, frutas, oleaginosas (castanhas, nozes), legumes, ovos, laticínios, peixe, carne vermelha, carne processada (embutidos), bebidas adoçadas com açúcar.

O surgimento de DM segundo os diferentes consumos destes grupos alimentares foi calculado. As conclusões não chegam a ser novidade, mas elas elucidam o tamanho do risco de uma dieta inadequada. Entre os grupos alimentares investigados. No caso da carne processada, a comparação de grupos com alto e baixo consumo mostrou aumento de 17 % no risco de DM. Já para consumo excessivo de bebidas adoçadas o risco de DM era ainda maior: 30%. Do outro lado da balança ficaram os alimentos protetores para a ocorrência de DM: os cereais integrais e as frutas e vegetais. De modo geral, as fibras melhoram a sensibilidade e a secreção de insulina, além de contribuírem para manutenção do peso. Estudos sobre o impacto da alimentação sobre desfechos de saúde são, em geral, bastante complexos.

Devem levar em conta a heterogeneidade dos padrões de dieta em cada população e a influência de outros fatores de risco igualmente importantes. Mas ainda assim, as implicações desta meta-análise sobre a prevenção do DM é clara: as pessoas devem priorizar a ingestão de grãos integrais, legumes, frutas e laticínios, e reduzir o consumo de carnes vermelhas e processadas, além das bebidas adocicadas. Muitos podem torcer o bico para estas restrições. Mas vale ressaltar que são estes mesmo que podem vir a reclamar de diabetes.

(Schwingshackl L et al., Food groups and risk of type 2 diabetes mellitus: a systematic review and meta-analysis of prospective studies. Eur J. Epidemiol, Abril 2017)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP e pesquisador científico do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Formado em Psicossomática, pelo Instituto Sedes Sapientiae, publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" e é co-autor do livro "Segredos de Mulher: diálogos entre um ginecologista e um psicanalista”. Atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais e sobre saúde em empresas e eventos.

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam as mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e descontraída das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.