Topo
Blog do Dr. Alexandre Faisal

Blog do Dr. Alexandre Faisal

Categorias

Histórico

Natal e Ano Novo são períodos de risco para infarto do miocárdio

Alexandre Faisal

17/01/2019 12h48

Você acha Natal e Ano Novo estressante ?. Clique aqui para votar

Doença isquêmica do coração está diminuindo em países de alta renda,  mas continua sendo a causa mais comum de morbidade e mortalidade em todo o mundo.  O entendimento atual é que a doença é multifatorial com fatores de risco predisponentes  modificáveis e não modificáveis. Estudos também mostraram que fatores externos podem estar envolvidos no desencadeamento do início do enfarte do miocárdio ao provocar a ruptura de placas instáveis.

Fatores externos, como terremotos, furacões e guerras, bem como eventos esportivos e volatilidade do mercado de ações, têm sido repetidamente associados a um maior risco de infarto do miocárdio. Será que no mundo ocidental o dia de Natal e  de Ano Novo aumentam o risco de infarto também?.  Como curiosidade histórica Sir Winston Churchill teve infarto do miocárdio durante a visita a Casa Branca no Natal de 1941. Pois bem, um estudo retrospectivo realizado na Suécia procurou avaliar se feriados nacionais, e grandes eventos esportivos se associavam com o início do infarto  miocárdica. Eles usaram dados de 283 014 casos de infarto do miocárdio relatados para as unidades coronarianas em todo o país no período entre 1998 e 2013. O início dos sintomas foi documentado para todos os casos e foram usadas como datas principais dos eventos as férias de Natal e ano novo, Páscoa e verão, além dos infartos que ocorreram durante uma Copa do mundo da FIFA, Campeonato Europeu de futebol e jogos olímpicos de inverno e de verão. Como critério de comparação foram avaliados os infartos que ocorreram nas duas semanas antes e depois de um feriado (período de controle), e no caso de eventos esportivos, o período de controle foi definido como a mesma data um ano antes e um ano depois do torneio.  Vamos aos resultados: os Feriados de Natal e verão se associaram com um maior risco de infarto do miocárdio (aumento de 15% da incidência). O maior período de risco, com aumento de 37% no risco de enfartar, foi observado na véspera de Natal.  Não houve aumento do risco durante feriado da Páscoa ou eventos esportivos.

Um detalhe importante, os resultados foram mais pronunciados em pacientes com idade acima de 75 e naqueles com diabetes e história prévia de doença arterial coronariana. A explicação é que em pacientes vulneráveis, o Natal e férias de verão aumentam o risco de infarto. Uma hipótese para estes dados é que as atividades e emoções associadas a feriados podem resultar no infarto do miocárdio secundário a isquemia, devido ao aumento da demanda de oxigênio em idosos e pacientes mais doentes. A partir destes resultados pode-se pensar que pessoas mais vulneráveis devam ser aconselhadas sobre este risco associado ao Natal e férias de verão proporcionando assim medidas terapêuticas mais rápidas e efetivas.

Muitos brasileiros podem estar questionando como os suecos não enfartam assistindo jogos de futebol. Outros devem estar comemorando o fim do Natal e Ano Novo

(Mohammad et al. Christmas, national holidays, sport events, and time factors as triggers of acute myocardial infarction: SWEDEHEART observational study 1998-2013. BMJ 2018;363:k4811 http://dx.doi.org/10.1136/bmj.k4811 )

Sobre o Autor

Alexandre Faisal é ginecologista-obstetra, pós-doutor pela USP e pesquisador científico do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Formado em Psicossomática, pelo Instituto Sedes Sapientiae, publicou o livro "Ginecologia Psicossomática" e é co-autor do livro "Segredos de Mulher: diálogos entre um ginecologista e um psicanalista”. Atualmente é colunista da Rádio USP (FM 93.7) e da Rádio Bandeirantes (FM 90.9). Já realizou diversas palestras médicas no país e no exterior. Apresenta palestras culturais e sobre saúde em empresas e eventos.

Sobre o Blog

Acompanhe os boletins do "Saúde feminina: um jeito diferente de entender a mulher" que discutem os assuntos que interessam as mulheres e seus parceiros. Uma abordagem didática e descontraída das mais recentes pesquisas nacionais e internacionais sobre temas como gravidez, métodos anticoncepcionais, sexualidade, saúde mental, menopausa, adolescência, atividades físicas, dieta, relacionamento conjugal, etc. Aproveite.