Blog do Dr. Alexandre Faisal

Atividade física reduz risco de parto prematuro em 13%

Alexandre Faisal

Resultado de imagem para pregnant women training

Você considera que as mulheres sedentárias podem começar a malhar quando engravidam ? Clique aqui para votar

Muitas gestantes, preocupadas com o bebê, temem iniciar ou manter atividades físicas durante a gravidez. Uma preocupação, em particular, é o parto prematuro. E elas têm motivos já que estudos divergem sobre o tema, sendo que alguns mostram aumento do risco de prematuridade, principalmente associado às atividades extenuantes. Pois bem, vem aí uma boa notícia para estas futuras mamães. Pesquisadores de Londres e da Noruega realizaram uma meta-análise, com 43 estudos de vários países, sobre o impacto dos vários tipos de atividade física na gravidez.

Vamos aos resultados. A atividade física se mostrou protetora do parto prematuro em mulheres que exercitavam antes ou durante a gestação. A redução do risco do bebê nascer antes da hora foi de 13% para as mulheres, ou gestantes no início da gravidez, que se exercitavam mais, na comparação com aquelas mulheres que se exercitavam menos. No caso das chamadas atividades de lazer o mesmo benefício. Por exemplo, um acréscimo de 3 horas por semana nestas atividades incorria em decréscimo de 10% dos partos prematuros. De fato, 2 a 4 horas de atividades como caminhada ou jardinagem tinham impacto bastante positivo para a duração da gestação E no geral, fazer um pouco de atividade se mostrou melhor do que não fazer nada. A explicação pode residir da diminuição da pré-eclâmpsia ou do diabetes na gravidez. Outra hipótese provável é que ela é importante auxiliar no controle de peso, na diminuição da obesidade e do ganho excessivo de peso gestacional que são fatores de risco bem estabelecidos para prematuridade. Finalmente, a atividade física melhora a sensibilidade à insulina e pode diminuir a resposta inflamatória, sugerida caminho fisiopatológico para a prematuridade.

Novos estudos poderão ser úteis para definir quando e quanto de exercício e atividade é preciso para obter o melhor benefício para formas mais ou menos extremas de prematuridade, um problema que atinge 10% dos partos e é ainda causa relevante de morte neonatal. Pelo jeito os bebês podem continuar tranquilinhos no ventre materno, mesmo quando suas mamães estão malhando.

(Aune et al. Physical activity and the risk of preterm birth: a systematic review and meta-analysis of epidemiological studies. BJOG. 2017 Apr 4. doi: 10.1111/1471-0528.14672)